Nível de emprego e perspectiva para 2017

Com um número já elevado de doze milhões de desempregados em setembro, a quantidade de demissões superou as contratações em 39,3 mil de acordo com dados do CAGED. A divulgação de tal indicador revela continuidade na trajetória de recuo de perda de postos de trabalho com carteira assinada.

A reversão dessa tendência não garantirá que muitas categorias profissionais retomem o padrão de emprego vigente durante a era Lula e Dilma, pois é muito comum, após uma grave recessão, as empresas que despediram aperfeiçoarem o quadro de funcionários extinguindo algumas funções por meio da automação, objetivando baixar custos. Afinal , as crises sempre geram oportunidades para ganhos de eficiência produtiva.

A Reforma trabalhista pode acelerar o processo de recuperação do nível de emprego, principalmente se flexibilizar as relações capital x trabalho, diminuindo os custos de contratação e demissão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *