Consumo e investimento

Consumo e investimentos no mercado financeiro

A falta de familiaridade com os fundamentos do funcionamento do Mercado Financeiro torna-se uma armadilha para os consumidores e potenciais investidores. Junte-se a isso um grau de consumismo exagerado e uma incapacidade em larga escala para definir o que são simples desejos ou reais necessidades.

A Psicologia Econômica chama esse fenômeno de “efeito manada”, que constitui-se em copiar o padrão de consumo de outras pessoas, mesmo sabendo-se que cada indivíduo tem um perfil de consumo diferente do outro. Seguir a“moda” é uma dessas armadilhas do consumo desnecessário. Se levarmos em consideração que “estar na moda” é sinal de diferenciação entre os grupos sociais, e que por isso todos tentam obter essa “diferenciação”, conclui-se que não existe “diferenciação” alguma.

“Seguir a moda” torna-se uma tolice destinada a fazer as pessoas endividarem-se inutilmente. Alguns pensam que têm direito a comprar tudo que desejarem, esquecendo-se que esse “direito” só pode ser usufruído por quem tem dinheiro para honrar os compromissos. Em uma economia com alto grau de complexidade como a brasileira, acrescentando-se ainda a volatilidade causada pelos contínuos erros na condução da Política Econômica, quem não tiver prudência nos gastos, jamais conseguirá ser bem sucedido financeiramente e poupar.

Tanto em momentos de calmaria como em situação de alta turbulência político/econômica, o consumidor/investidor precisa estar atento ao cenário, por meio do acesso a sites especializados em Economia e Finanças e leitura permanente de bons jornais, revistas e livros. Afinal, o preço da segurança é a eterna vigilância.

Para o pequeno investidor, que não suporta emocionalmente o sobe-e-desce da Economia, a Caderneta de Poupança continua sendo a modalidade de investimento mais indicada.Para os chamados investidores qualificados, podem ser sugeridos: CDBs (pós-fixados), com taxas de pelo menos 100% CDI, LCIs, LCAs e uma infinidade de outras opções do Tesouro Direto. Os investimentos em Bolsa são indicados para quem objetiva a formação de patrimônio a longo prazo (10 anos). Na atualidade, os papéis do Itaú, Bradesco e BB Seguridade estão com  preços muito convidativos. Ouro, Dólar e Euro estão em níveis de preços muito altos para serem comprados.

A palavra de ordem é: observar, refletir e agir na direção certa, visando aproveitar as atuais oportunidades.

Fernando José Martha de Pinho, economista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *